23 de dez de 2011

Bizarre

Texto: Thiago Tizzot
Ilustração: Daniel Gonçalves



Hoje vivo entre os prédios modernos, carros, lanchonetes, tenho um apartamento, mulher, filha e um emprego. Minha vida não poderia ser mais ordinária e tranqüila. Tenho muito orgulho disso, pois nem sempre foi assim e o que veio antes só me lembro através de terríveis pesadelos que me aterrorizam todas as noites.
Sobre meu nascimento tenho poucas informações, uma vez um palhaço anão que comia lâmpadas me disse que uma noite de tempestade apareci na porta de Monsieur Tissot. Estava em uma caixa de papelão velha manchada de sangue e berrava como se o mundo fosse acabar. Nunca acreditei nas palavras do anão, acho que algum componente das lâmpadas que comia deveria ter afetado seus miolos, um belo dia decidiu que faria dieta e não comeria mais nada com vidro. Sua silhueta estava comprometida. Monsieur Tissot ficou furioso, pegou um martelo, daqueles que usam para firmar as estavas que sustentam a lona do circo, e bateu tanto no pobre anão que quebrou quase todos os ossos de seu corpo. Nunca mais tivemos qualquer notícia de Biel, sinto falta de suas piadas e a forma que sua gengiva ficava repleta de pedaços de vidro depois das refeições.
A vez que estive mais próximo de descobrir minhas origens foi em uma viagem que fizemos ao sul da França, terra natal de Monsieur Tissot, uma pequena cidade litorânea chamada Saintes-Maries-de-la-Mer. Em maio um grande encontro de ciganos acontece na cidade para homenagear a santa Sara-la-Kali, sua padroeira. Monsieur Tissot achou que seria interessante o circo estar lá para fazer um ganho extra.
Enquanto procurávamos um lugar para montar o circo, uma cartomante agarrou meu braço. Disse que poderia ler meu passado, esfregava os dedos ásperos na palma de minha mão. Sua voz era algo familiar para mim, cantarolou que nasci em uma tempestade, com fúria, e que meu passado era escuro como o céu de uma tormenta. Mas ela poderia ser o relâmpago que tudo clareava em um segundo e a noite virava dia por um instante.
Monsieur Tissot apareceu novamente com seu martelo de fixar estacas e afugentou a cigana. Durante o período que permanecemos em Saintes-Maries-de-la-Mer procurei, mas nunca mais vi a cigana.


Thiago Tizzot

Autor dos livros "O Segredo da Guerra" e "A Ira dos Dragões e outros contos", pai da Lili e Basilisco.

Daniel Gonçalves
Radicado em Curitiba, casado e pai de três filhos. Teve toda sua vida permeada pela paixão à literatura, artes visuais e música.  Atual editor da revista LODO e co-editor da revista LAMA, seus trabalhos podem ser visualizados no site www.danielgoncalves.art.br .  Paralelamente aos trabalhos artísticos, desenvolve projetos de arquitetura e design. 

Um comentário:

  1. Muito bom entrar todos os dias aqui e me deparar com tantas teias de aranhas !

    ResponderExcluir